Archive for August, 2009

Tarantino, o bastardo.

Posted in Dirty Sheep Cinema with tags , , , on August 31, 2009 by gugagessullo

bastardTarantino gera polêmica. A maioria dos cinéfilos e criticos de plantao adoram falar que o cara é um pop star do cinema, que ele explora a violência gratuita, que utiliza elementos demais da cultura pop nos seus filmes. Eu acho isso tudo uma grande rotulaçao barata e uma tendência natural do ser humano, que idolatra o passado e acha que tudo que é feito no presente nao presta. É bonito dizer que se adora Bergman, ninguém contesta. Você vê isso até nos proprios filmes de Tarantino, as pessoas tendem a idolatrar Caes de Alguel e meter a boca em Kill Bill.

 

Vi o novo filme de Tarantino este fim de semana, Inglorious Basterds. E o filme me prova que ele é um artista genuino. O filme é violento, mas antes de descascar o cara com o papo da violência gratuita é preciso entender de onde vem suas referências, na sua maioria do cinema oriental. E olha, Tarantino fica pequeno perto da violência de Takashi Miike (Audiction, Sukiyaki Western Django) e Park Chan-wook (Oldboy, Lady Vingança). Eu ainda acho que Tarantino poupa e muito o povo ocidental. E a violência no seu novo filme é bem menos caricata que em Kill Bill, aqui ela é mais imaginaria, um reflexo da vontade coletiva e do judeu, particularmente, de descer o cascudo nos nazistas. Na verdade, ele usa da mesma moeda usada pelos nazistas, isso que é interessante. É tao sujo e doente quanto foi na realidade.

 

Outro ponto interessante deste filme sao as metaforas, o filme esta cheio delas. Uma cena em particular que eu adorei: a judia de vestido vermelho, vestida com a cor da paixao, da vingança e do soldado nazista recordista de corpos judeus baleados mas que demostra sinais de arrependimento. A simbolizaçao do nazista que se arrepende e do judeu que odeia mas tem compaixao, numa dança em slow motion com um desfecho épico (e esperado).

 

Tarantino fez, segundo ele mesmo disse, um spaghetti western com a 2a Guerra Mundial. E haja culhao para brincar com este tema. Os filmes sobre Guerra e Holocausto dos ultimos anos sao sempre no mesmo formato, so muda a historia. The Reader, foi quase uma exceçao, mas pra mim também caiu no déjà-vu. Tarantino fez cinema de arte. Com pitadas pop. Cinema de arte moderno.

Minicômio

Posted in Dirty Sheep Loves it! with tags on August 28, 2009 by gugagessullo

TIRA

Peidinho

Posted in Dirty Sheep Originals with tags , , on August 27, 2009 by gugagessullo

Ah se eu fosse um peidinho. Eu ia também querer sair livre por ai, fazer barulho, borrar as cuecas, sem me preocupar se deixei alguém constrangido. E eu queira ser um peidinho bem barulhento, que vida chata de um peido que sai ligeiro e tranquilo, assoviando quando muito. O peido tem vida curta, tem que fazer barulho mesmo. Nasce, cresce e estoura. Nasce de uma causa e morre como consequência, quase uma vida de merda. O barulho é seu grito de conquista, seu tapa no peito antes de se dissipar pelo ar. Imagina que vida de um peidinho que é bloqueado a toda hora que tenta sair, bate no anus, volta pro intestino, invade o estômago, fica perdido, sem rumo, sofre o preconceito do corpo que quer o expulsar de qualquer maneira, sorte de poucos que encontram seu caminho de volta. E quando finalmente saem, estao mais nervosos, reclamam, deixam um cheiro horrivel para mostrar seu descontentamento. É, peidos sao geiniosos. Eles falam e resmungam também. E peidos sao quase humanos, porque existe boa parte deles que é mau. Sai sem avisar, deixa aquela muafa tradicional, seu barulho é quase como um riso cinico, o sentido da sua existência é incomodar. Dentro deste maléfico grupo, estao aqueles cujo sentido de vida é somente anunciar a merda, espalhar o mau cheiro pelo mundo, carregados de enxofre, pequenos diabos. Eles se fingem de amigos, dizendo que anunciam uma boa cagada, mas é como enfiar a boca no trombone e contar a novidade para o mundo inteiro. Contar um segredo seu nas suas costas. Dizem até ser o melhor amigo do homem porque te acompanham para aonde você vai. Quer dizer, o mal cheiro é que te acompanha. Ele ja se dissipou faz tempo e esta rindo de você no inferno. Belo amigo ! O peidinho é que é amigo. E ops, olha la ! De tanto falar nele olha so quem aparece !

Novo clipe do PJ

Posted in Dirty Sheep Loves it! on August 25, 2009 by gugagessullo

Saiu o noco clipe do Pearl Jam. Do novo single, THE FIXER.

E foi dirigido por Cameron Crowe, diretor de Singles, Jerry Macguire, Quase Famosos entre outros.

St. Vincent

Posted in Dirty Sheep Loves it! with tags , , on August 25, 2009 by gugagessullo

 

Mais uma excelente indicaçao de Danny Boy.

Ela se chama Annie Clark mas seu codinome é St. Vincent. Multi-instrumenstalista, cantora e compositora, St. Vincent jah foi membro do The Polyphonic Spree e da banda que acompanhou a turnê de Sufjan Stevens.

A 1a musica me lembrou PJ Harvey.

A 2a, me lembrou Feist com PJ Harvey.

Se PJ Harvey for lembrada em todas suas cançoes, otimo!

 

Hipoglicêmico

Posted in Dirty Sheep Originals on August 25, 2009 by gugagessullo

Da série Crônicas sobre a Morte 

 

Hipoglicemia nao era uma doença, era sempre sua desculpa. Aproveitava os mesmos sintomas para justificar suas ausências no trabalho, nas reunioes de amigos e de familia. Até mesmo para justificar sua solidao. A glicose era sua aliada, seu alibi, descia e subia quando ele queria. A falta de açucar no sangue nao era bem uma mentira, faltava sim energia, e muita. O problema é que o açucar que faltava nao estava nos paes, nas massas, nos legumes que as pessoas o aconselhavam a comer, que sorte a dele seria se fosse facil assim restabelecer sua taxa de glicose e voltar a sorrir por ai, com a pança cheia. O sorriso nao era açucarado, era disfarçado de açucar. E as vezes, como hoje, ele tinha de enfiar a cabeça no pacote de açucar e sorrir por ai com a cara branca, maquiado como um doce palhaço. O doce palhaço social, seu ser conhecido pelas massas. O palhaço que sorri quando escuta de alguém que a vida nao é doce. Ri do como e porque os jargoes sao proclamados. O palhaço que sente que a vida nao é doce, ao contrario. E ao contrario, ele nao ri, ele chora. À espera de quem possa ver sua maquiagem borrada. Mas hoje, ele finalmente decidiu dar um fim a tudo isso. “Hipoglicemia”, avisou no trabalho. E finalmente, acabou-se oque era doce.

 

TOCA RAUL!

Posted in Dirty Sheep Loves it! with tags on August 21, 2009 by gugagessullo

Hoje faz 20 anos que Raul Seixas morreu.

Nunca escutei muito Raul, mas as músicas dele fazem parte da vida de todo brasileiro. E hoje, decidi ir mais a fundo e descobri que o cara era bem interessante.

Não só pela música e pelas letras, mas principalmente pela história dele.

Raulzito protestou, falou sobre amor, morte, religião, política, tudo que se pode imaginar. Foi censurado, torturado, expulso do país. Foi o primeiro e único rock star do Brasil.

Até mesmo impulsionou a carreira do tosco do Paulo Coelho, colocando o nome dele como autor de uma canção que só ele tinha escrito. Outra curiosidade: escreveu Metamorfose Ambulante com 12 anos.

Aqui vai a última entrevista que ele fez, no Jô. Detalhe que o cara tá bebaço, hoje em dia se isso acontece, o cara nem faz a entrevista, é expulso da Rede Globo. Mau exemplo. Se ele aparece fumando ainda. Cadê os Rauls Seixas da nova geração porra! Apareçam antes que o mundo fique chato demais.