Archive for November, 2009

No DVD do ovelha

Posted in Dirty Sheep Cinema with tags , , , , , on November 30, 2009 by gugagessullo

Filme novo de Atom Egoyam, diretor canadense, que estava aliás na Mostra de Sao Paulo deste ano. Não conheço a fundo a carreira do diretor, mas vi alguns filmes e percebi que ele é um exemplar contador de histórias. Adoration é uma história dificil de ser contada, que envolve relações multi-culturais, familia, internet, adolescência e até 11/9. Olha, e o filme é muito bom. A idéia central  gira en torno de um adolescente que, apoiado pela sua professora de dramatização, inventa uma história ficticia sobre a morte de seus pais. Ele passa a levar a fundo o projeto, tanto que acaba convencendo a todos que a histoóia é realmente autêntica. Mas isso é só a grande faixada por trás de muita coisa. O ator Scott Speedman (do seriado Felicity) esta em um dos seus melhores papéis.


Já tinham me avisado que o filme era bom, mas você sabe, a gente tem ainda certos preconceitos na vida e cinema brasileiro é um para mim. Tomei um rapa. Estômago é de longe o melhor filme brasileiro que vi depois de Nào por Acaso. Raimundo desembarca sem nada em São Paulo, mas logo consegue um emprego num boteco sujo do centro. E é la que ele descobre seus dotes culinários. O filme intercala este começo e o fim, onde Raimundo está preso. A história avança nos dois extremos até o momento crucial que explica o motivo de sua prisão. Filme divertido e sério, com bela atuação do ator João Miguel (Cinema, Aspirinas e Urubus) que já foi fisgado pela Globo e agora anda interpretando personagens meia-boca. Prepare seu estömago pra fome que vai dar vendo o filme e pro final, claro.


Porque o Clive Owen não foi escolhido como James Bond? Ele é o cara. Eu gosto dos papéis que ele faz e acho o cara bom ator. Duplicity nem tava na minha lista de filmes pra ver, pelo trailer imaginei uma historinha boba sobre dois criminosos que se amam, mas fui na dica do Rafa que insistiu. Agora eu também tou na turma dos que vai insistir pra você ver. Espionagem corporativa, excelente mote. O que não se faz pelo poder? A cena inicial que abre o filme com Paul Giamati e Tom Wilkinson, dois rivais corporativos, se estapeando em camera lenta é sensacional. Julia Roberts faz o de sempre e nem esta tão bela assim. Paul Giamiti excelente com aquela cobiça desenfreada. Tom Wilkinson mandou bem como um corporativo capaz de tudo. E Clive Owen, porque não foi escolhido pra ser o James Bond?


Wait til you’re older. Esperava pouco do filme, a sinopse dizia ser uma fábula. E o filme começou com piadas orientais sem graça, efeitos especiais bregas e uma historinha dificil de embalar. Mas o filme tinha Andy Lau, aquele ator que fez Infernal Affairs (filme origem de The Departed) e Brothers. E ele toma as redeas do filme. O filme conta a história de um garoto que não aceita a madastra de jeito nenhum, vive fugindo de casa. Odeia sua infância e os problemas em casa. Certo dia, descobre uma poção que o faz crescer e virar adulto da noite pro dia. E o menino acorda como Andy Lau, que começa a dar um ritmo bom pro filme. Mais um filme pra prestar atenção nos japoneses. As fábulas ocidentais tem sempre uma fórmula com muita moral no final. Essa aqui também mas…é diferente, é um tapa na cara da criança!


Todo ano inúmeros filmes sobre o nazismo e o holocausto sào lançados. A maioria cai na mesmice, como The Reader. Raros caem na originalidade, como The Inglorious Basterds. E tem aqueles que você começa a ver com a nitida certeza que sera mais do mesmo e te surpreende completamente, como o excelente The Boy in the Stripped Pyjamas. O filme conta a história do pequeno Bruno, filho de um soldado nazista. Logo no começo do filme, Bruno muda-se com a familia para uma casa no campo, seu pai agora toma conta de um campo de concentração. O menino não tem idéia do que isso seja, acha engraçado os judeus vestidos com aquela roupa listrada de prisioneiros, pensa que o campo de concentração é apenas uma fazenda. A inocência da infância frente a barbaridade que se passa diante dos seus olhos. Um final espetacular, sem medo de ser feliz. Acho que é isso: filme sobre nazismo pra ser bom, tem que ser fora de Hollywood. E da Globo, porque Olga também não dá.

My Sister’s Keeper é um novelão global em Hollywood. Muita coisa legal no filme, mas o drama é carregado ao extremo, cenas feitas pra fazer chorar e, final de novela. Tosco. Cameron Diaz não convence como atriz. A menina de Pequena Miss Sunshine (Abigail Breslin) convence. E o Alec Baldwin também está bem no filme. O Jason Patrick, de Garotos Perdidos e Speed 2 reaparece nas telas. Agora…falando de novelas, Sofia Vassilieva, a atriz que faz o papel da menina com câncer, deixa a Caroline Dieckman de Por Amor no chinelo. Vejo muito algum roteirista global vagabundo pegando esta história e transformando em novela das 8, com Daniele Winits no papel da Cameron Diaz. Vejo o nome de Manoel Carlos na abertura de Hans Donner. Vejo, infelizmente, o Brasil inteiro parando pra ver o íltimo capítulo.
Advertisements

Dedos, caretas e moshs

Posted in Dirty Sheep General with tags , , , on November 30, 2009 by gugagessullo

 

Aonde estao os dedos, os moshs, as piraçoes em palco, as caretas de hoje? Nao que hoje nao tenha atitude no rock, mas falta e principalmente para as « grandes bandas » da atualidade. A Lady Gaga apronta mais que muito marmanjo roqueiro. É como ir no show do The Killers e ver nada mais que um Bon Jovi dos indies no palco. Ou como ir num show do ColdPlay e ver o que se sabe que vai ver. Nao existem mais surpresas. E o publico mudou também, ninguém mais balança a cabeça, ninguém mais se entrega tanto, fica todo mundo olhando, criticando, pra dizer no final que o ingresso foi ou nao bem pago. A musica tinha outro valor.

 

Federer x Espanhol

Posted in Dirty Sheep Loves it! with tags , on November 26, 2009 by gugagessullo

Sinais do fim do mundo

Posted in Dirty Sheep General with tags , , , , on November 26, 2009 by gugagessullo

 

Os sinais do fim do mundo estao ai…gripe suina, 2012, aquecimento global, vara no lugar de papel higiênico, mouse especial para fazer sexo online. É sério!

 

Logus Pink

Posted in Dirty Sheep Originals with tags , , , , , , on November 24, 2009 by gugagessullo

E um dia meu pai comprou um Logus. Rosa-pink. O Logus Pink. Para quem nao lembra, o que é bem possivel, o Logus foi um carro fabricado pela Wolkswagen do Brasil entre 1993 e 1997, veio para suprir o fracasso comercial do Apollo e era da mesma familia do Escort, Verona, Hobby e Pampa. Bom, o Logus Pink chegou em casa anos depois do seu fim comercial, em meados de 2002 quando a classe média se abria para o consumo de carros como Golf, Polo, Astra entre outros. E sua chegada na vida dos Gessullos afirmava o fracasso financeiro da familia naquela época, foi parte do pagamento pelo Gol Preto que antes ocupava seu lugar na garagem. Por isso que, digamos, o Logus Pink não foi assim tao bem recebido pela familia, chegou causando tumulto, sacramentando o fim de uma época mais ou menos áurea. Quem abraçou o carro como um filho foi meu pai, fazia discursos sobre sua beleza, sobre sua potência, sobre sua carcaça, mesmo sobre sua cor, e nao admitia de jeito nenhum que o carro fazia barulhos estranhos e que estava nitidamente em fim de carreira. Meu pai sempre foi um guerreiro.

O Logus, na verdade, sacramentou o fim e o começo de uma nova era, que hoje toda a familia vê como uma melhor época do que a anterior. Foi o Logus que antecipou os problemas financeiros e dividas dos Gessullos. Foi o Logus que botou todo mundo no mesmo chao, que reuniu a familia de volta. Depois do Logus, a familia era outra, todo mundo era outro. O materialismo, o status, tudo isso foi atropelado pelo Logus, que buzinava uma nova vida, mais correta, melhor e ordinaria. E o Logus Pink passou a ser amado. Virou xodó. Ia nas festas de familia, conduzia os filhos para as universidades, para o trabalho, para as baladas, para a casa das namoradas, para a praia, para o campo, para os churrascos, para casamentos. Eu mesmo sonhava em ver o Logus trazendo a Lu para o nosso proprio casamento, esqueça limosine, eu queria que minha patroa chegasse de Logus Pink.

Mas o Logus não durou assim tanto tempo, chegou já meio gasto, meio velho, meio cansado, fracassado comercialmente.
Ia pra mecânica constantemente, ja não podia mais sair de São Paulo, pegar estrada, podia parar (e parou) no meio da rua, no meio da noite, falhava sempre. Com muita dor o Logus se despediu da familia, saiu da garagem e deu seu lugar a um jovem Palio. Foi vendido ao Luis, mecânico da familia, que prometeu um fim de vida honesto ao Logus Pink. Não quisemos saber do seu futuro, melhor assim.


Até hoje as pessoas me perguntam do Logus, tem saudades. As vezes acordo no meio da noite suando pensando nele. Aonde será que ele esta? Esta sendo bem tratado? Foi pro desmanche? Foi remodelado e virou carro de corrida? Virou carro de bandido? Foi trocado por drogas ? Algum jovem perdeu a virgindade no seu banco traseiro? Virou merda depois de tanto que peidamos nele? Como tenho saudades do Logus Pink! Tenho pesadelos em pensar que alguma dondoca cheirosa ou algum playboy é o novo dono: o Logus todo encerado, bancos limpos e sem manchas, mp3 player no lugar do toca-fitas Sanyo, todo mudado, vendido ao sistema, nao, NAO, ele nao pode ter virado isso, ele é mais do que tudo um icône de resistência, de simplicidade, meu simbolo de luta contra o sistema, um carro sujo, fedido, de carcaça pesada, gasolina adulterada, grunge sempre no talo, que anda pelas ruas de SÃo Paulo em meio as mercedez, aos bmws e aos helicopteros, dizendo em alto e bom som « ARISTOCRATAS DE MERDA, EU SOU O LOGUS, EU SOU O LOGUS PORRA! » Se Deus existe e se ele é bom, que o Logus o esteja conduzindo para fazer deste mundo, um mundo melhor.

A música mais bonita do mundo

Posted in Dirty Sheep Loves it!, Dirty Sheep Music with tags , , , on November 23, 2009 by gugagessullo

Timber Timbre

Posted in Dirty Sheep Loves it!, Dirty Sheep Music with tags on November 22, 2009 by gugagessullo

Para quem gosta de Bon Iver, Tom Waits, Jez…