Matias Bola Murcha

 

Meu vô dizia que o homem tem dois caminhos na vida: cortar o saco ou continuar com as bolas balançando. A maioria de nós esta capado, as vezes até mesmo nascemos já sem as bolas. Meu vô era um cara vigoroso, reprendia sempre meu velho quando ele vinha com o facão pra cortar meu saco. Graças a ele continuo batendo as bolas. O lance todo desse papo é so pra dizer que às vezes é pesado pra caralho carregar as bolas do saco. Não tem caminho fácil nessa vida.

O pequeno Matias achava o contrário, recém-chegado, indicado por bandido, fazia a vida como ladrão desde moleque, achava que tinha as bolas do tamanho das minhas. Batia boca com qualquer um, peitava e achava que tudo se ganhava no grito, mas nesse ramo aqui agente também tem que aprender a se relacionar bem, como os engravatados lá fora, dar uns tapinhas nas costas, fazer uns trabalhinhos sujos, favores. Tem gente que acha que ludibria sempre o sistema, que não faz parte dele, aponta pros engravatados e dá risada, como se fossem os únicos otários nesse mundo. Não tem liberdade no sistema, irmão. O próprio conceito de liberdade é cria do sistema, pro cara tar rindo de outro, tem que ter o cara pra dar risada, entende? Pra sentir os bagos na cueca, tem que se lembrar que tem gente capada. E você acha que todo engravatado é feliz? Que o cara ta lá por pura opção? Muito cuidado antes de dar suas risadinhas por ai, você é tao cria do sistema como qualquer outro filho da puta e se achar o Messias nesse mundo de merda pode soar muitas vezes como malcriação. E quem é malcriado, apanha mais cedo ou mais tarde.

Estavamos na Paulista, em frente ao Masp, parados num trânsito infernal. Matias cantarolava uma canção pop no raáio e zombava da letra, quando percebi estava com a arma em punhos, mirando para os engravatados apressados na calçada e brincando que atirava um a um « Bum, bum, bum », fazia ele.

Guarda essa merda moleque.

Você não conhece outro caminho nao matador? Tédio do caralho ficar nesse trânsito.

Aguarda na disciplina, você é carona.

Baixa o tom matador, aqui nao tem moleque.

E você é o quê?

Matador.

Matador moleque.

Na minha idade você tava limpando bunda por ai.

Um acesso de furia tomou conta de mim, saltou veia no pescoço e o caralho, queria matar o filho da puta. Ele percebeu e tentou me acertar um soco. Peguei a mao dele e torci o braço inteiro, gritou como fazem os meninos de sua idade, na sequência encostei ele no banco com meu cotovelo e apertei forte seu pescoço.

Eu acabo com tua vida curta agora mesmo.

Ele tentava responder mas nao tinha ar suficiente para sair a voz. Soltei. Ele recuou pra trás e pegou todo o oxigênio que podia aguentar.

Filho da puta!

Recebeu um tapa na cara de imediato.

Você precisa aprender a ter mais respeito moleque. Quer dizer que é matador, hã?

Porque, não parece?

Você não amedronta não.

É porque não me conhece. Nao tenho medo de peitar grandao como você. Nasci sem medo porra, qual o problema com isso?

Mentira. Você é assim exatamente por que é um medroso cagao. Medo é o combustivel da vida.

O trânsito voltou a andar, passamos pelo viaduto embaixo da Consolaçao e pegamos a Dr. Arnaldo.

– Sabe de uma coisa Matias? Ja que você diz ser um matador, quem vai fazer o trampo hoje é você.

– Sozinho?

– É coisa simples, trabalho que eu faço sozinho. Vou entrar com você mas vou assistir de camarote, quero ver o pequeno gênio em açao.

Matias sorriu e vi o medo em seus labios. Tudo isso estava relativamente planejado, Hammer estava recebendo reclamaçoes demais do moleque e pediu que eu intervisse. Foi das minhas maos que um outro moleque doido, completamente desmiolado virou uma das estrelas do mercado. Butcher já reinava sozinho há algum tempo. A diferença é que quando conheci Butcher, ele era um garoto raivoso e problematico que achava que a vida o havia capado. Matias era tao raivoso e problematico quanto Butcher, mas achava que tinha bolas demais dentro do saco. E isso faz toda a diferença. Butcher era uma criança que havia apanhado demais, Matias era aquela que nao havia levado nenhuma palmada na bunda. Ainda, pois a mão do Deus Matador é grande e machuca. Aleluia.

Entramos no bairro das Perdizes, o endereço era logo ali, perto da Caraibas. Era um pequeno escritorio de advocacia em cima de uma padaria. Antes de subir pedimos um café na padoca.

Hoje você vai ter o prazer que tanto pediu, matar um engravatado.

Porcos capitalistas de merda!

Nao subestime o cara pela gravata Matias.

Advogado de gente rica?

É.

Vai ser o maior prazer.

Subimos os dois, ele na frente e eu atras. Entramos na firma, a secretaria veio nos recepcionar.

O Dr. esta ai? – perguntou Matias.

O senhor tem horario marcado?

Matias tirou a pistola e apontou para ela

Anota ai na sua agenda. É agora.

Tirei minha arma e rendi a garota. Matias enfiou o pé na porta e la estava o Dr., com uma arma nas maos apontada pro moleque.

Larga a arma Dr., a secretina é nossa.

Ela que se foda!

O Dr. olhou pra mim, pisquei, era o sinal. Mirou o peito, quando ele pensou em atirar, Matias foi mais rapido e enfiou um balaço no estômago. Gelei. O Dr., que na verdade era um bandido de merda contratado pra dar um tiro de festim e assustar o garoto sacudo caiu de costas. Matias virou pra mim e piscou « Tá vendo ai John, eu sou foda irmao ». O Dr. se mexeu e Matias nao percebeu, quando vi estava com uma outra arma na mao, de verdade, apontou na altura que dava e apertou o gatilho. Matias ajoelhou de dor. Corri em direçao ao Dr. e enfiei um outro balaço, esse sim tirou a vida. Matias urrava de dor, o tiro havia acertado a porra do saco do coitado e passado de raspão pelas nadegas. A minha intenção era assustar o moleque, só pra que ele colocasse as bolas no devido lugar. A intenção acabou é por capar literalmente Matias. E o moleque continua na ativa, agora ainda mais furioso. Matias Bola Murcha. Sem as bolas ficou um sujeito melhor. Aquele ditado, já citado, tomou relevância particular: pra sentir os bagos, Matias tinha de se lembrar que estava capado. Exceção no meu mundo. Tirei do moleque aquilo que pesava demais nele. Mas mesmo sem as bolas, continua sacudo e terrivel. Segura o moleque, tem futuro.

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: